Devido a crise financeira pela que passa a cidade de Cachoeiro de Itapemirim, o Itabira foi vendido, sua riqueza do granito que chega ao puro mármore, e o encantamento pelo tamanho dessa protuberância, os japoneses fizeram uma proposta irrecusável ao prefeito da cidade Carlos Casteglione que aceitou sem restrições.

A dificuldade econômica e financeira em que passa a “Capital Secreta” e um problema a mais, pois a “bancada da moralidade”, maioria na Casa de Leis cachoeirense, estavam propondo cobrir com um manto escuro esse acoite aos bons costumes e ao contrário dos nipônicos, conhecidos pela sua pequinês pubiana, antes de detonar uma das Sete Maravilhas local, transformarão o pó desse monumento natural num alongador peniano.

Os japoneses especialistas em fórmulas e tecnologia de ponta que dominaram o mundo, afirmaram com aquele sorriso tímido que todo o seu investimento será logo pago com o pozinho alongador que deverá ser vendido no Brasil em meados de 2016, o produto já tem nome Arigatô Itabira e Sayonara.

Foto: Oswaldo Baldin

Aviso aos Navegantes

Somos apenas um site humorístico e todas as postagens são fictícias, nosso compromisso com a credibilidade é ZERO e o humor é base fundamental do nosso jornalismo.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.